Alpendre

Dois poemas de Giulia Nogueira

Arte: Giulia Nogueira

impregnado doce

vou olhar por cima
dos teus moralismos
como quem morde
uma pera suculenta e deixa
escorrer até
onde seca
impregnado doce
o suco de um prazer.

de tanto ar que adentra
tua boca de gemido
ainda silencioso,
cava no mundo um novo
jeito de ventania
que extasia
qualquer nuvem
a dançar.

de tão pouco que tua língua
não conhece do meu
gozo,
papilas gustativas
já se mobilizam
jornada rumo
ao paraíso que existe.

de tanto giro que dá
o teu olhar
quando vê
o desejo em mim,
te enxergo melhor
de perto.

*

ecossistema:
recado de espinhas

poros inflamados
pontilhadas constelações
heterogêneas colorações
explicitam a natural
irregularidade

de tudo aquilo que vida
urgente pulsa.
há no teu rosto
a bandeira da constante
revolução

de um corpo explícito
em manifestações
estéticas distantes
das regras de
homogeneização.

***

.

Giulia Nogueira é multi-artista e psicóloga em formação. De São Paulo, tem raízes entre a metrópole e o litoral paulistas. Desde 2017 suas obras são reconhecidas por “giubicidades” = coisas-da-giubi”, atualmente compondo a galeria virtual Cobracolis junto de outres artistas independentes e o coletivo Escreviventes junto de outras mulheres escritoras.

%d blogueiros gostam disto: