Colaboradores Isabella Ingra

Poemas feitos de flechas em queda, de Isabella Ingra

Foto: Mikhail Nilov / Pexels

o flecha

o que surgiu no peito
foi a vontade de fazer
promessas ainda que vazias
servindo apenas de consolo
para mim e o outro
o que surgiu no peito foi não
fazê-las por saber que a flecha
nem sempre é certeira

caminho inverso

e se acontecesse de te dar meus
olhos para que você me
enxergasse como eu me
enxergo vez em quando
morreria de tesão ou de tristeza

as curvas das coisas

se meus amigos não aplaudem
tanto quanto meus inimigos pergunto logo o que há

mensagem para senhora vida

desculpe-me
por embrutecer tanto o olhar

mensagem para o senhor vida

desculpe-me
não estou aqui apenas
pelo coito

***

.

Isabella Ingra (1993) é poeta, escrivinhadora de palavras, atriz quando convém, mãe e feminista. Nascida em Brasília e no mundo todo.

%d blogueiros gostam disto: