Colaboradores Isabella Ingra

Dramas bar // quatro poemas de Isabella Ingra

Foto: LEEROY Agency // Pixabay

Por Isabella Ingra – 27/09/2021

feriado

algumas pessoas escolheram
comemorar as suas
dependências

dramas bar
você me convida para o dramas bar
eu te conto a última decepção,
você me conta suas últimas vitórias – comemoramos todas.

se
se sofri paixão ou apagão
se foi por acaso ou descaso
se foi pra sentir ou anestesiar
se foi os dois ou tudo isso
se foi você ou se foi minha culpa
se foi pra entender ou pra não entender
se foi pra dizer ou pra calar
se foi merecimento ou descaramento
se foi pra ser tua ou pra ser minha
se eu quero porra nenhuma ou tudo de uma vez se foi vontade ou vaidade
se foi de coração ou estômago
se nos amamos ou se nos completamos se é por desespero ou raiva se é por todos os outros ou por ninguém
se é por que você me quer ou por que você não me quer
se você gosta ou não gosta de torta de banana

vestígio

sonhei que encontrava um
vestido antigo a desfiar no
armário, escondido
fiquei tão feliz por tê-lo achado,
pelas lembranças que ele trazia,
tão delicado em meu corpo
sonhei que encontrava contigo,
escondido no armário, tão
antigo, a envelhecer devagar
fiquei tão feliz por ter te
encontrado, pelas lembranças
que me trazia, tão delicado ao
passar as mãos pelo meu corpo.

***

.

Isabella Ingra (1993) é poeta, escrivinhadora de palavras, atriz quando convém, mãe e feminista. Nascida em Brasília e no mundo todo.

%d blogueiros gostam disto: