Colaboradores Hellen Araújo

Diário de uma professora inxamosa: saindo da seca (Parte 2)

Ilustração: Rodrigo Barbosa

Por Hellen Araújo – 29/06/2021

Acordei bem animada hoje. Geralmente, amanheço muito disposta, mas no decorrer do dia o computador, smartphone e as aulas online vão desalinhando meus chakras. No meu passado recente, adorava culpar satanás, por tudo de ruim que acontece no meu dia. Não fiz o artigo para revista Horizontes Antropológicos, por causa de quem? Do capeta! Não fiz exercício físico hoje, quem é o responsável? Lúcifer!Era tão bom culpar satanás, porque ficava isenta dos meus autoboicotes. Entretanto, agora tenho um inimigo real, o computador e EU.

Falando em preguiça…

Estou de molho depois que levei aquela bendita queda de bicicleta, ou melhor, estou de afrodengo. Aproveitei essa situação para ser mimada pela minha mãe, e estou recebendo todos os cuidados que uma filha afrodengosa necessita e merece. Nos primeiros dias foi bom, porque não precisei fazer nada em casa, só ficava deitada com a perninha esticada recebendo as três refeições e os lanchinhos. Porém, depois do quarto dia, já começou minha irritação pelo tédio de ficar prostrada em berço esplêndido o tempo todo. Sim, nunca estou satisfeita, mas como estaria? Esqueceram que sou brasileira.

Fui reclamar dessa minha situação trágica, e também do meu ódio de estar cumprindo essa quarentena rigorosamente,enquanto alguns estão se aglomerando em festas pela cidade. Comentei em um dos meus grupos do Whatsapp, composto por três pessoas, sobre essa minha indignação, onde acabei discutindo no de “Caminhada e afins”, constituído por eu, Joana e Bruno. Vocês acreditam, que eles tiveram a audácia de ficar me recriminando, pela minha suposta hipocrisia? Segundo meus supostos amigos, estava marcando um encontro amoroso com Roberto em tempos de pandemia, ao mesmo tempo que falava da vida dos outros. Achei muito desnecessário esse comentário, eles deveriam incentivar essa futura relação amorosa, não estou indo aglomerar em baladas clandestina. Será que meus amigos querem a minha felicidade? Acredito que não.

Na leitura do horóscopo para o signo de peixe, dizia que o mês de junho viria minha alma gêmea.Tenho certeza, é o Roberto. É óbvio que tenho medo desse vírus, mas também tenho medo de não perceber os sinais e acabar não encontrando um amor verdadeiro. Acho que eles estão com inveja. Com certeza, não serei contaminada pelo amor da minha vida, e se fosse contaminada não seria minha culpa, mas do satanás que não aceita minha felicidade, porque esse vascaíno é um presente da espiritualidade.

Depois de discutir feio com os meus amigos invejosos, só me restou ficar mantendo contato com o crush. Para iniciarmos um diálogo, postei uma foto sexy despretensiosa com um toque de santidade, com a legenda “professora cansada”. Uns minutos depois de postar minha mega biscoitagem, recebo uma mensagem do boy: “E essa professora, cobra quanto pela hora aula? É impressionante, eles sempre caem nessa, respondi que seria cinquenta beijos, ele desdenhou: “Você não está se valorizando, deveria cobrar minha companhia pela noite toda.” Quando li essa resposta, entrei na gargalhada, mas que safado, adoroooooooo! Fiquei super animada e pensando que finalmente meu tempo de seca acabaria.

Como não sou besta, já fui logo respondendo que poderíamos marcar essa aula na próxima semana, porque já estaria recuperada do joelho. Ele simplesmente não me respondeu. Pensei que deveria estar muito ocupado no trabalho, mas brevemente responderia. Porém, isso foi um gatilho. Na medida que as horas passavam, e não havia mensagem, fiquei preocupada. Será que ele tinha sofrido um acidente de carro? Será que sua mãe morreu? Resolvi esperar por vinte quatro horas, para perguntar se estava tudo bem. Porém, no início da noite ele postou uma foto no stories do Instagram, quando observei essa atualização fiquei com a perna trêmula de medo. Meu Deus! Quando olhei, era uma selfie vestido com roupa de academia com a hashtag #partiutreino. Fiquei MORTAAAAAA!!!!! Ele me deixou no vácuo? Mentira! Ele gosta de jogos amorosos? Gente, como assim? Que boy lixo!

Depois de três dias ele respondeu uma postagem que fiz contra o atual presidente: “Hellen, você é um verdadeiro paraíso, além de bonita é crítica.” Depois dessa, tenho certeza que ele não é lixo, é o próprio Riacho Salgadinho. Porque esses homens gostam de jogos de interesse X desinteresse? Meu primeiro impulso foi mandá-lo se f&d@r, mas dei uma respirada e deixei para lá. Quando percebeu que não iria responder às suas investidas, mandou uma mensagem no WhatsApp: “Boa noite, Hellen. Não paro de pensar em você. Melhorou do joelho?” Depois dessa mensagem fiquei na dúvida se responderia ou não, meu fogo no rabo mandava responder, mas preferi dormir. Quando acordei tinha uma enxurrada de mensagens dele: “Hellen, você está chateada comigo? Vamos nos encontrar? Por que não me responde?” Fiquei passada com ferro black Dark.

Esse é o segredo para ficar com esse homem, desprezar?

***

.

Hellen Araújo é escritora, professora de Sociologia pela Secretária de Estado da Educação (SEDUC-AL), Mestra em Antropologia Social e Licenciada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Alagoas. Pesquisa sobre raça, gênero e beleza tendo como metodologia a autoetnografia, ou seja, suas vivências são fontes principais de análise.

%d blogueiros gostam disto: