Agenda Cultural

‘Desfazenda – me enterrem fora desse lugar’, do grupo O Bonde, estreia no Palco Virtual

Cena de ‘Desfazenda – me enterrem fora desse lugar’. Foto: José de Holanda

Com dramaturgia livremente inspirada no filme ‘Menino 23: Infâncias Perdidas no Brasil’, de Belisario Franca, a peça-filme ‘Desfazenda – me enterrem fora desse lugar’ traz o spoken word para o centro da cena.

A peça-filme Desfazenda – me enterrem fora desse lugar estreia nesta sexta-feira (25) no Palco Virtual do Itaú Cultural. A montagem do grupo O Bonde, com dramaturgia de Lucas Moura, é baseada no texto original ‘Como criar um corpo negro sem órgãos’. As sessões na programação Palco Virtual, do Itaú Cultural, serão exibidas nos dias 25 e 26 de junho às 20h e no dia 27, às 19h, gratuitas, com ingresso pela Sympla. A peça – filme ganha outra temporada, no canal do YouTube do grupo O Bonde no período de 28 de junho a 14 de julho, também com acesso livre.

Com direção de Roberta Estrela D’Alva, direção musical de Dani Nega e elenco formado por Ailton Barros, Filipe Celestino, Jhonny Salaberg e Marina Esteves, Desfazenda é uma peça-filme com elementos do teatro e do cinema. O processo envolveu a adaptação do texto original e sua transformação em um roteiro para a encenação. A produção é livremente inspirada em uma história real, descrita no curta-documentário ‘Menino 23’, de Belisario Franca, que parte da descoberta de tijolos marcados com suásticas nazistas em uma fazenda no interior de São Paulo.

Este assunto foi tratado pelo pesquisador Sidney Aguilar em sua tese de doutorado “Educação, autoritarismo e eugenia = exploração do trabalho e violência à infância desamparada no Brasil (1930-1945)”. No texto, o historiador relata sobre os 50 meninos negros levados de um orfanato no Rio de Janeiro para uma fazenda – aquela onde os tijolos foram encontrados – e submetidos a trabalhos forçados, isolamento social e castigos físicos por três irmãos que faziam parte da Ação Integralista Brasileira, partido de extrema direita de ideário fascista e nazista.

Para escrever Desfazenda, Lucas Moura utilizou diversas influências, além do documentário “Menino 23” como a ideia de “dupla consciência” do sociólogo norte-americano W.E.B. Du Bois, textos de Frantz Fanon, Aimé Cesaire, Michel Foucault, Gilles Deleuze e André Lepecki. Dentre as referências utilizadas na pesquisa para a encenação estão Grada Kilomba, Antonio Obá, Mohau Modisakeng, Spike Lee, dentre outros.

O Bonde

Coletivo de teatro formado por artistas negros e periféricos, oriundos da Escola Livre de Teatro de Santo André (SP), O Bonde tem como pesquisa de linguagem o teatro negro, suas diásporas contemporâneas e suas materialidades invisibilizadas, não vistas no fazer teatral.

SERVIÇO:

Desfazenda – me enterrem fora desse lugar
Itaú Cultural
Quando: 25, 26 e 27 de junho de 2021
Horário: Sexta e sábado às 20h, domingo às 19h
Capacidade: 270 pessoas
Duração total: 70 minutos
Classificação Indicativa: 12 anos
Grátis. Pela plataforma Zoom. Ingressos via Sympla: https://www.itaucultural.org.br/secoes/agenda-cultural/coletivo-bonde-peca-desfazenda-palco-virtual
Com interpretação em Libras.
Mais informações em: www.itaucultural.org.br

Desfazenda – me enterrem fora desse lugar
Quando: de 28 de junho a 14 de julho de 2021, em sessões diárias
Horário: 20h.
Onde: Canal do grupo O Bonde no YouTube: https://www.youtube.com/OBondee
Duração total: 70 minutos
Classificação Indicativa: 12 anos
Grátis.
Mais informações nas redes sociais d’O Bonde:
Facebook.com/coletivoobonde
Instagram @0__bonde

%d blogueiros gostam disto: