Colaboradores Isabella Ingra poesia

Cinco poemas de Isabella Ingra

Foto: Charlotte May / Pexels

1- não vê?

não vê meu socorro
em silêncio.
não verá meu socorro
em gritos.

2- não percebeu

não vê meu amor
arredio
não verá meu amor
manso

3- trave

bateu na trave o nosso amor
mas foi quase
bateu na trave a democracia
foi quase?

4- superficial

amo também as coisas superficiais
elas não me alteram tanto.
terreno mais calmo
sem grandes demolições.

5- Pra ela

dá-me de beber essa cachaça rara
ardente, tonta, intragável
é dessa verdade que preciso.

***

.

Isabella Ingra (1993) é poeta, escrivinhadora de palavras, atriz quando convém, mãe e feminista. Nascida em Brasília e no mundo todo.

%d blogueiros gostam disto: