lide liquido

Morre o músico Fernando Barboza, fundador do grupo Barbatuques

Fernando Barboza. Foto: Reprodução / Facebook.

O músico Fernando Barboza faleceu na madrugada desta quinta-feira (4), aos 49 anos. Conhecido como Fernando Barba, ele é fundador do grupo de percussão corporal Barbatuques. O anúncio da morte do músico foi feito em nota divulgada no perfil do grupo nas redes sociais.

“É com profundo pesar que nós do grupo Barbatuques informamos aos nossos fãs, amigos e parceiros de trabalho, o falecimento do nosso fundador e eterno mestre Fernando Barboza. Barba fez sua passagem nesta madrugada”, diz a nota.

Fundado em 1995, o grupo musical paulistano desenvolveu ao longo de sua trajetória uma abordagem única da música corporal através de suas composições, técnicas, exploração de timbres e procedimentos criativos.

A partir de pesquisas e criações de Fernando Barba e também de seu contato com o musico Stênio Mendes, o Barbatuques deu origem a diferentes técnicas de percussão corporal, percussão vocal, sapateado e improvisação musical, desenvolvidas em suas experiências coletivas e somadas à bagagem individual de seus integrantes.

“Descobri, ainda na adolescência, que o corpo era um brinquedo sonoro. Quando andava a pé, me entregava a devaneios musicais, imaginando melodias e cadenciando os passos no ritmo. Em algum tempo eu já tinha repertório pra ensinar e com a participação de amigos este corpo sonoro foi virando corpo docente. O apelido que ganhei também deu nome ao grupo, formado por quem me acompanhava nesta pesquisa e no desejo de apresentar esse trabalho em palco”, afirma Fernando Barba.

Em 2017, Barba passou por uma cirurgia para a remoção de um tumor cerebral, que o deixou restrições motoras. Em sua autobiografia, “A Vida Começava Lá: Uma História de Repercussão Corporal” (Livraria da Vila, 2019), o músico conta sobre a criação do grupo Barbatuques e narra sobre o episódio da cirurgia.

“Permanecem nosso eterno amor e gratidão a esse músico genial que tanto fez pela música brasileira e cativou corações por todos os lugares do mundo onde passou. É nosso compromisso honrar seu gigantesco legado”, encerra a nota.

%d blogueiros gostam disto: