lide liquido

Festival de cinema Curta Canoa divulga vencedores da Mostra Competitiva

Imagem: Curta ‘Mari’, de Leo Barbosa // Divulgação.

Curta “Marie”, do diretor pernambucano Leo Tabosa, foi o grande vencedor do festival e levou para casa três troféus Lua Estrela.

O 13º Curta Canoa – Festival Latino-americano de Cinema de Canoa Quebrada divulgou na noite desta quinta-feira (28), o resultado dos vencedores da Mostra Competitiva de Curtas-Metragens, pelo canal do evento no YouTube.

O curta “Marie” do diretor pernambucano Leo Tabosa foi o grande vencedor da noite, conquistando três troféus Lua Estrela, símbolo do festival, como Melhor Fotografia (Petrus Cariry), Melhor Direção de Arte (Isabela Stampanoni) e Melhor Ator (Romulo Braga, na interpretação de Estevão). Já o curta mineiro “Contrastes – Impressões de Israel” do diretor Jackson Abacatu venceu o título de Melhor filme e Melhor Som (Frederico Mucci).

O documentário “Tambor ou Bola” do diretor alagoano Sérgio Onofre, inspirado na trajetória do percussionista quilombola Wilson Santos, fundador da Orquestra de Tambores, ganhou também em duas categorias: Melhor Trilha Original (Wilson Santos e Orquestra de Tambores) e Montagem (Glauber Xavier).

O prêmio de Melhor Atriz foi para Jennifer Vieira, que interpretou a personagem Verônica do filme “Terceiro Dia”, da diretora Jéssica Queiroz. Já o troféu de Melhor Direção foi para o alagoano Nilton Resende pelo filme “A Barca” e o Melhor Roteiro ficou com o diretor goiano Iuri Moreno com o filme de animação “Malabarista”.

O festival concedeu ainda Menção Honrosa pela Contribuição Cultural ao documentário “Sacada – A Lenda” do diretor Toninho Duarte, do Amapá. O filme foi baseado em fatos reais. Ele retrata a história da vida de Raimundo dos Santos Souza (Sacaca) homem que se tornou respeitado através do domínio na manipulação de plantas e ervas da Amazônia.

Os vencedores foram agraciados com o Troféu Lua Estrela, confeccionado a partir de reaproveitamento florestal (Compensado de Massaranduba) e tecido de algodão, numa criação de Juan Carlos Bartolucci, Pedro Nogueira, Iara Bartolucci e Neurivania da Silva Nogueira, todos artesãos de Canoa Quebrada.

O júri oficial deste ano do festival foi composto por Estevan Silveira, diretor e produtor curitibano com especialização em documentários; Marcelo Ikeda, professor do curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Ceará (UFC); e Marilha Naccari, diretora do Congresso Brasileiro de Cinema.

Curta Canoa

O festival aconteceu de 23 a 28 de janeiro, com programação totalmente online pelo canal do festival no Youtube, para evitar aglomerações por conta da pandemia da covid-19. Durante o evento, foram exibidas 24 produções entre ficções, documentários e experimentais de 14 estados, na Mostra Competitiva de Curtas-metragens; 12 curtas-metragens na Mostra Infantil; e nove produções cinematográficas cearenses na Mostra Curta Ceará, além de um seminário sobre “Políticas Públicas para o Audiovisual e o Desafio da ANCINE”.

O 13º Curta Canoa – Festival Latino-americano de Cinema de Canoa Quebrada, financiado via Lei de Incentivo à Cultura, é apresentado pelo Ministério do Turismo e o Governo do Estado do Ceará, com patrocínio da Cagece. Tem o patrocínio da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), através do Fundo Estadual da Cultura, com recursos da Lei Federal Nº 14.017, de 29 de junho de 2020 (Lei Aldir Blanc/CE) e do Fórum dos Festivais. Apoio: Bitwave Telecomunicações e Centro Técnico Audiovisual (CTAv) do Ministério do Turismo. Realização: Instituto Social de Arte e Cultura do Ceará (ISACC).

Confira a lista dos vencedores:

Melhor filme
“Contrastes – Impressões de Israel” de Jackson Abacatu

Melhor direção
Nilton Resende, de “A Barca”

Melhor roteiro
Iuri Moreno, de “O Malabarista”

Melhor fotografia
Petrus Cariry, de “Marie”

Melhor trilha original
Wilson Santos e Orquestra de Tambores, de “Tambor ou Bola”

Melhor direção de arte
Isabela Stampanoni, de “Marie”

Melhor ator
Romulo Braga, de “Marie”

Melhor atriz
Jennifer Vieira, de “Terceiro Dia”

Melhor som
“Contrastes – Impressões de Israel”, de Jackson Abacatu

Montagem
Glauber Xavier, de “Tambor ou Bola”

Menção honrosa pela contribuição cultural
“Sacada – A Lenda”, de Toninho Duarte

Menção honrosa pela contribuição história
“Fatinha”, de Alexandre Fleming Câmara Vale

Prêmios da crítica
“Introdução Aos Estudos Oníricos”, de Amanda Pontes
“Pequenas Considerações Sobre O Espaço-Tempo”, de Michelline Helena

***

Mais informações no site (www.curtacanoa.com.br) e nas redes sociais do evento: Instagram: @curtacanoa e Facebook: @CurtaCanoaFestival. Contato: (85) 9.9635.3880.

%d blogueiros gostam disto: