Agenda Cultural

Balada Literária inicia nesta quinta-feira com formato digital

Geni Guimarães. Imagem: Divulgação.

A festa literária segue a data prevista, de 3 a 7 de setembro, será transmitida pelo site e fará uma homenagem à escritora Geni Guimarães.

“Um abraço solidário”. É assim que o idealizador e organizador da Balada Literária, Marcelino Freire define o novo formato da 15ª edição que acontecerá entre os dias 3 a 7 de setembro.

A abertura será amanhã (3) às 19h, com show da pernambucana Gabi da Pele Preta, exibição do documentário “Geni Guimarães”, dirigido por Day Rodrigues, e mesa com a diretora, a homenageada, Conceição Evaristo e a bibliotecária Bel Santos Mayer.

Totalmente on-line, com encontros transmitidos pelo site (www.baladaliteraria.com.br), a festa homenageia Geni Guimarães e traz nomes como Conceição Evaristo (amiga da homenageada), Márcia Tiburi, Juraci Tavares, Douglas Machado, Sidney Santiago Kuanza, Zezé Motta, Miriam Alves, Gabi da Pele Preta, Esmeralda Ribeiro, Aza Njeri, Luz Ribeiro, Cátia de França, Ricardo Aleixo, Daniel Munduruku e Eliane Potiguara.

Juraci Tavares. Foto: André Frutuôso

“Cada atração será aberta por um profissional dos bastidores, como camareira, iluminador, técnico de som. Dessa maneira, a Balada Literária, como um todo, abraçará os profissionais, descobertos pela pandemia, que fazem eventos assim acontecer”, afirma Marcelino Freire.

A Balada Literária contará com aulas, conversas, shows, exibição de filmes e saraus unindo autores brasileiros a autores africanos. Para finalizar cada dia, um encontro no Zoom reunirá participantes e público na “Balada da Balada”, com leituras e temáticas pré-definidas, a exemplo do já tradicional “Sarau Transversal” de temática LGBTQI+.

“Insisto que faremos uma festa ‘presencial’. Porque estaremos presentes. Marcando ‘presença’ na casa das pessoas. Será um abraço solidário em cada leitor e leitora. Desde 2006 realizamos o evento anualmente de forma ininterrupta. A nossa luta é manter a Balada de pé, porque precisamos de ações propositivas. A Balada sempre foi feita com amor e teimosia e enfrentamento”, diz Freire.

A Balada Literária conta com os apoios do Itaú Social, Instituto Vagalume, Biblioteca Mário de Andrade, Sesc SP, Centro Cultural b_arco, Livraria da Vila e Navega. Toda a programação é gratuita e está disponível no site. Assim que transmitidas, cada atração ficará também disponível para ver novamente. “Será um acervo permanente para consulta. E para fazer companhia às pessoas que estão em suas casas”.

A homenageada nacional

Geni Guimarães é autora de 10 livros de poemas, contos e infantis, recebeu prêmio Jabuti por “A cor da ternura”, nasceu em 1947 e é ativista em causas sociais e identitárias desde o início dos anos 1980. Numa época em que não se colocavam tais assuntos como responsabilidade de todos, debateu literatura negra, feminismo e construiu sua obra como forma de libertação em busca de deixar uma voz que ainda hoje é pouco ouvida.

Serviço:

BALADA LITERÁRIA 2020
Um Abraço Solidário
XV Ano – On-line
Data: 3 a 7 de setembro

Em Teresina: dias 24 e 25 de agosto
Em Salvador: simultânea a de São Paulo

Homenageada nacional:
Geni Guimarães

Homenageados locais:
Douglas Machado (Teresina)
Juraci Tavares (Salvador)

Curadores convidados:
Nelson Maca (Salvador)
Wellington Soares (Teresina)

Programação completa no site: http://www.baladaliteraria.com.br

%d blogueiros gostam disto: