Alpendre

Dois poemas de Natália Agra

Foto: Francesca Woodman

NOITE DE SÃO JOÃO

Para Emanuella Helena, que se foi cedo demais (in memoriam)

Yesterday the sky was you
And I still feel the same
(Billy Corgan)

permanecemos aqui
anestesiados de imenso
frio nesta noite de São João

regressamos pela manhã
lareira ainda quente
aquecida pelo canto da cotovia

muito de nós dois
pelos cantos fechados da casa
o quarto vazio e seus brinquedos

enquanto você esteve aqui
ocupou com pequenas palavras
as borboletas

*

VESTIDO DE FESTA

Para Orides Fontela, que tinha heliantos nas mãos

numa noite
impiedosa
ela veste
hermosa
um vestido
preto & branco

de luto seu
coração
nunca sangrou
pelo amor

excessivamente lúcido
um pássaro branco

branco também o riso
excessivamente cruel
a última palavra

***

.

Natália Agra é poeta, editora e tradutora. Publicou os livros de poesia De repente a chuva (Corsário-Satã, 2017) e o Megamíni Fotogramas (o silêncio possível) (7Letras, 2019). Publicou, também em 2019, seu primeiro livro infantil Os balões de Nise, na coleção Coco de Roda, da Imprensa Oficial Graciliano Ramos. Edita, ao lado de Fabiano Calixto, Rodrigo Lobo Damasceno e Tiago Guilherme Pinheiro, a revista de poesia Meteöro. Organiza, com Emily Hozokawa, Fabiano Calixto e Tiago Marchesano, a Desvairada – Feira de Poesia de São Paulo, que acontece anualmente na capital paulista. Seu novo livro de poemas Noite de São João será lançado em junho.

%d blogueiros gostam disto: