lide liquido

Escritor Sérgio Sant’Anna morre aos 78 anos vítima da Covid-19

Foto: Chico Cerchiaro/ Divulgação

Um dos principais nomes da literatura brasileira, Sérgio Sant’Anna estava internado desde o dia 3 de maio com sintomas da Covid-19.

O escritor carioca Sérgio Sant’Anna faleceu na madrugada deste domingo (10). Ele tinha 78 anos e estava internado desde o dia 3 de maio no hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro, com sintomas da Covid-19. Conforme divulgou o seu filho, o também escritor André Sant’Anna, a morte foi devido a uma parada cardíaca.

Nascido no Rio, em 1941, Sérgio Sant’Anna havia completado 50 anos de carreira em outubro passado. Sua obra de estreia foi “O Sobrevivente”, lançada em 1969. Com a obra, ganhou uma bolsa em um programa da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos, voltado para escritores.

Sérgio Sant’Anna foi vencedor do Prêmio Jabuti e de troféus da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e, entre suas obras, destacam-se “O concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro” (1982) e “Amazona” (1986). Também merecem destaque “Um Crime Delicado” (1997), “O Voo da Madrugada” (2003), “O Livro de Praga” (2011) e “O Homem-Mulher” (2014). Seu último livro foi “Anjo Noturno” (2017).

Conhecido pela experimentação formal, Sant’Anna transitou e foi elogiado por seu trabalho em diversos gêneros e por manter o diálogo com outros campos, como as artes plásticas, o teatro, o cinema. Era celebrado principalmente como um dos grandes nomes do conto brasileiro.

%d blogueiros gostam disto: