Colaboradores Isabella Ingra

Três poemas de Isabella Ingra

Foto: Tyler Rayburn

1– esqueça o brilho por um instante, esqueça seus amigos, seus livros, seu nome.
esqueça o cara que não te deseja, esqueça da finitude, o fascismo, o seu armário embutido.
esqueça a ideia da minha mão na sua, esqueça o rastro da noite passada, o sol chegando na tua testa grande.

esqueça tudo o que eu disse sobre amor e política – sobre amor e política: se esqueça.
você não é o seu corpo, nem sua mente
você não é o seu grande tórax, suas grandes mágoas, seu café da manhã.

2– eu precisava surtar um dia ou dois pra depois voltar com um vaso de rosas brancas pra você.
você sabe que eu não sei declarar paz, me soa injusto sempre.

eu precisava surtar um dia ou dois pra ter certeza da minha própria calma, pra me curar desse girar de produtividade – eu não sou produtiva, deus me livre viver com a carga de ser produtiva, me mataria se fosse.

3– silêncio dos inocentes não é um filme
silêncio dos inocentes é meu país.

***

Isabella Ingra (1993) é poeta, escrivinhadora de palavras, atriz quando convém, mãe e feminista. Nascida em Brasília e no mundo todo.

%d blogueiros gostam disto: