Alpendre poesia

Dois poemas de Mariana Godoy

mamãe trabalhava como bilheteira na rodoviária
maninho e eu saíamos do primário
e ficávamos o dia todo com ela
vendo ônibus chegar
ônibus partir

certa vez começamos a cantar “lady laura”
pra ver se o tempo passava rápido
porque o relógio funciona assim:
vai depressa quando estamos gostando da vida

à medida que cantávamos
uma roda ia se formando:
o povo todo choroso
mamãe também

eu disse que deveríamos ser cantores
pois tínhamos talento
mas maninho retrucou:

– claro que não, sua tonta. é que todo mundo tem mãe.

depois o povo embarcou pro mundo
e nós também.

*

nos encontrávamos todo domingo na casa da vovó.
deitávamos na cama depois do almoço
e ficávamos juntinhos debaixo das cobertas.

quem passava perguntava:
o que as crianças estão fazendo?

e respondíamos sem medo:
brincando de piratas, forasteiros,
náufragos como naquele filme
da bola wilson.

ninguém imaginava que meu primo e eu
contávamos as pintas um do outro
com os lábios.

***

Mariana Godoy, atriz e pesquisadora da educação, nasceu em 1996 no interior de São Paulo. Publicou em setembro de 2019 o livro “O afogamento de Virginia Woolf” pela Editora Patuá. Possui publicações em mídias digitais e impressas, tais como: Escamandro, Jornal Relevo, Mallarmargens, entre outras.

%d blogueiros gostam disto: