Alpendre poesia

Dois poemas de Isabella Ingra

Dias úteis

dias que não me sinto tão bonita

dias que eu não me encaro
dias que eu não boto meu pé na rua
dias que não fico mais nua
só tiro as roupas.
dias de me sentir cercada de gente, de entes, de corredores.

dias em que sou uma parede branca sem verniz.

e ninguém me escreve

dias que, assim como o governo, eu quero me diminuir até não entrar em nenhum espaço

dias de querer ser tua rainha
e você meu súdito obediente

dias de querer comandar um exército
de gente que dança, trepa e sente

mas a névoa tá nos meus óculos escuros
que ganhei naquele natal sem árvore

um engolimento de sapos por dia
um paradeiro meu que não sei

um correr atrás
do meu próprio rabo.

*

Contrato

Fazer acordos com o capeta
mas não fazer acordos
com a moral e os bons costumes.

***

.

Isabella Ingra (1993) é poeta, escrivinhadora de palavras, atriz quando convém, mãe e feminista.  Nascida em Brasília e no mundo todo.

%d blogueiros gostam disto: