Sem categoria

A vida é um cut-up

William S. Burroughs on 3/25/81 in Chicago, Il. (Photo by Paul Natkin/WireImage)

William Seward Burroughs II nasceu em 5 de fevereiro de 1914, em St. Louis, Missouri. O escritor, romancista, poeta e jornalista norte americano estudou em Harvard e era um entusiasta e explorador de estados alterados de consciência. Na década de 1940, resolveu se estabelecer em Nova York, onde iniciou sua carreira literária e fez amizade com os escritores beatniks, tais como Jack Kerouac e Allen Ginsberg, entre inúmeros outros.
Seu nome é geralmente vinculado à geração beat e à contracultura e uma de suas principais obras, Almoço Nu (Naked Lunch) foi publicada em 1959, causando polêmica na sociedade norte americana. A obra, que veio após Junky, chegou a ser proibida por tribunais, encarando resistência de publicação em outros países.

Créditos da imagem: Extract from invitation to William S. Burroughs Centenary Exhibition, the “Cut-Up” Technique / Boo Hurray – Emory University

Burroughs é conhecido por seu estilo de escrita de fluxo de consciência e tem como uma de suas marcas literárias a técnica cut-up, ou recorte, que consiste em cortar e remontar ao acaso palavras, frases e mesmo períodos maiores. O cut-up provavelmente surgiu com os Dadaístas, a partir do poeta Tristan Tzara, e busca simular a experiência sensível e a realidade fragmentada, não linear, diferente da narrativa aristotélica (começo, meio e fim).

“A vida é um cut-up, a consciência é um cut-up. Toda vez que você olha pela janela ou caminha pelas ruas, sua consciência está sendo editada por fatores do acaso. Se você sair, der uma volta no quarteirão, voltar e se sentar em frente a uma máquina de escrever, você terá visto apenas fragmentos”. (BURROUGHS, William S. The Adding Machine. apud LOPES, Rodrigo Garcia. Vozes e visões: panorama da arte e da cultura norte-americanas hoje. São Paulo: Iluminuras, 1996, p. 80).

Burroughs escreveu novelas, romances, memórias e poesia, influenciando várias gerações do mundo do rock, como Frank Zappa, Patti Smith, Tom Waits e Kurt Coubain. Em 2 de agosto de 1997, faleceu em sua casa aos 83 anos.

Sobre sousandre

Nordestino, fotógrafo e editor da Arribação.

%d blogueiros gostam disto: